• Carlos Guglielmeli

Célio Silveira e Pábio Mossoró são envolvidos no esquema do 'orçamento secreto' da União

Na lista dos parlamentares contemplados pelo que ficou conhecido como "orçamento secreto" do Governo Federal, o deputado Célio Silveira (PSDB) teria enviado para a gestão Pábio Mossoró (MDB) e Zeli Fritsche (PDT), em Valparaíso de Goiás, a quantia de R$ 2,09 milhões.


Vice prefeita Zeli Fritsche (PDT), prefeito Pábio Mossoró (MDB) e deputado Célio Silveira (PSDB) em campanha para a reeleição dos dois primeiros / Foto: Reprodução

O nome do deputado luzianense e o repasse à prefeitura valparaisense, foram mencionados em reportagem publicada no Estadão, que acabou replicada na imprensa estadual.


As emendas parlamentares de Célio Silveira para a cidade distante 36Km do Distrito Federal, anunciadas em grande quantidade pelo próprio chefe do executivo local, Pábio Mossoró, já geravam duvidas entre os moradores que questionam o paradeiro dos recursos:


"Onde foram parar todos esses milhões de Reais que o prefeito fala que recebeu do deputado Célio? Não vejo nada a mais na cidade além do que ela já tinha a 3, 4, 5 anos atrás, a não ser buraqueira, falta de remédios e de médicos", argumenta a moradora Maria de Lourdes.


No esquema atual, conforme divulgado pelo Jornal Estadão, os parlamentares estariam burlando os seus limites de R$ 8 milhões em emendas individuais e fazendo indicações na destinação de cerca de R$ 3 bilhões do orçamento do Ministério do Desenvolvimento Regional, principalmente para a compra de tratores superfaturados em até 259% acima da referência fixada pelo próprio governo.


A prática está sendo comparada ao Mensalão descoberto em 2005 no governo Lula, que consistia na troca de verbas públicas por apoio parlamentar ao governo federal, neste caso, em troca de votos para eleição dos candidatos do presidente Bolsonaro à presidência da Câmara Federal e do Senado.

Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png