• Carlos Guglielmeli

Em meio à pandemia, pilotos de F1 se perguntam como devem se comportar durante os GPs

Atualizado: Jun 28


Foto da Jovem Pan / Grande Prêmio de Monza em 2017

"Finalmente", para os apaixonados, começa na próxima semana a temporada 2020 da F1, mas em meio à pandemia do novo coronavírus, que adiou ou cancelou todas as corridas da primeira metade do ano, ainda há muitas perguntas a respeito de como tudo vai acontecer.


Além da indefinição do calendário, com apenas a metade da temporada "pré-agendada", ainda há outras vária dúvidas como:


"Se eu ganhar um corrida como devo comemorar, com o cotovelo?", se perguntam os pilotos.


Normalmente, quando o competidor cruza a linha de chegada em primeiro, pode-se esperar por aquele ritual de sair do carro, pular nos braços dos mecânicos, muitos abraços, apertos de mão, gritos, entre outras demonstrações emotivas.


A organização da categoria preparou uma série de recomendações parece não querer que os mecânicos se abracem, mesmo que todos sejam testados contra a doença sempre que chegarem no Grid. Este ano o procedimento pós-corrida será muito diferente, avalia o chefão da RBR, Christian Horner:


A parte mais estranha da temporada de F1 deste ano será o calendário ou o procedimento pós-corrida. O que você precisa fazer lá? Dê um ‘cotovelo’ após uma boa pontuação com um ou dois de seus pilotos?” questionou o dirigente.


Horner acha que será um momento difícil para a maioria das pessoas envolvidas. “Sempre há muita emoção no final de uma corrida. Isso exigirá o mais alto nível de disciplina”, disse ele que completou: "Em muitas competições de futebol, foi exigida uma disciplina semelhante, mas após algumas partidas alguns jogadores já haviam se esquecido e estavam comemorando como sempre".


O primeiro Grande Prêmio do ano está marcado para o domingo da próxima semana, 5 de julho, e vai acontecer na Austrália, no autódromo de Spielberg.

Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png