• Carlos Guglielmeli

Em São Paulo, Russomanno lidera mas quem comemora é Dória e Covas


Foto: Aloisio Mauricio/FotoArena

Apesar do 1º lugar do adversário, Celso Russomanno (Republicanos), os tucanos João Dória e Bruno Covas quem comemoraram a publicação da primeira pesquisa de intenção de votos para a prefeitura da capital São Paulo.


Os peessedebistas, disseram que a liderança de Celso Russomanno, com 24% das intenções de voto, contra 18% de Covas era esperada devido a exposição dele na TV e no noticiário nos últimos dias, mas questionam o poder de transferência de votos do presidente Jair Bolsonaro, que apoia o deputado, vice líder do governo na Câmara.


"A rejeição de Bolsonaro reflete seu comportamento na crise do Covid. Há mais arrependidos de ter votado no presidente do que apoiadores na cidade", disse Wilson Pedroso, coordenador da campanha de Bruno Covas.


Conforme a pesquisa, apesar de Bolsonaro ter vencido em São Paulo com folga de 20 pontos porcentuais a disputa presidencial de 2018, agora praticamente metade dos eleitores paulistanos (47%) afirmam que o apoio dele a alguém reduziria sua vontade de votar nessa pessoa, e desse total, 41% afirma que a vontade diminuiria muito, e 6% que diminuiria um pouco.


Sobre a rejeição a Covas, que lidera nesse quesito com 30%, o coordenador considera o número "absolutamente normal" pelo desgaste natural de um mandato que enfrentou as dificuldades de uma demanda por serviços públicos maiores do que as possíveis de serem atendidas . "Estamos muito felizes com a pesquisa", afirmou.


Já o PT minimizou os números e aposta na entrada do ex-presidente Lula na campanha de TV para melhorar o desempenho do seu candidato, o ex-secretário de Transportes Jilmar Tatto, que recebeu 1% da preferência dos pesquisados.


Guilherme Boulos (Psol) por suas vez, usou a pesquisa que o coloca em 3º lugar com 8% da intenção de votos para se colocar como o representante viável da esquerda na disputa.


"O resultado da pesquisa Ibope mostra que a nossa candidatura é a mais forte do campo de oposição e de esquerda. E é a única capaz de evitar uma tragédia de Bolsodoria no 2° turno - ou seja, do candidato do Bolsonaro, que é o Russomanno, e o do João Doria, que é o Bruno Covas", disse Boulos ao Estado.
Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png