• Carlos Guglielmeli

Empresas aéreas iniciam movimento para exigir vacina contra Covid de passageiros


Foto: Revista Viagem e Turismo / Editora Abril

Em breve, ter sido vacinado contra a Covid-19 poderá ser um requisito para viajar em vôos internacionais e até nacionais.


Além das companhias aéreas, que já estão elaborando seus protocolos de exigências a serem seguidos após o lançamento das vacinas contra o novo coronavírus, o órgão comercial da indústria, Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata, na sigla em inglês), está criando em parceria com outras entidades um “passaporte digital” comprovando a vacinação do passageiro.


Na segunda-feira (23), por exemplo, a empresa australiana Qantas se tornou a primeira grande companhia aérea a declarar sua intenção de exigir que os passageiros internacionais estejam vacinados contra Covid-19 como condição para viajar.


Em declarações à imprensa, o CEO da aérea, Alan Joyce, disse que a companhia mudará seus termos e condições para tornar a vacinação uma “necessidade” para qualquer pessoa que pretenda viajar para o exterior, ou em trajetos domésticos, dependendo das condições locais.


Baseado em conversas com colegas do mercado em todo o mundo, Joyce acredita que os requisitos “serão algo comum” nas empresas.


No Brasil nenhuma companhia se pronunciou sobre o assunto, mas funcionários e prestadores de serviços aeroviários e aeroportuários já relatam a elaboração de novos procedimentos no sentido de exigir a vacinação tanto de colaboradores, quanto de consumidores viajantes.

Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png