• Carlos Guglielmeli

Governo Mossoró manobra e evita investigação na Câmara sobre superfaturamento em compras da Covid-19


Foto: Reprodução

Solicitadas desde junho, o governo Pábio Mossoró (MDB) ignorou todos os pedidos da comissão de vereadores responsável pelo acompanhamento dos atos da gestão no enfrentamento ao novo coronavírus, para que apresentasse as Notas Fiscais de três compras da Secretaria Municipal de Saúde, denunciadas por superfaturamento.


O único parlamentar membro dessa Comissão Fiscalizadora. que não faz parte da base aliada do prefeito na Câmara, o vereador Paulo Galego (Movimento 65), disse que o documento era imprescindível para a checagem das compras, por exemplo, de álcool em gel 70% - 440g, adquirido pela prefeitura ao preço de R$ 25,00, quando o mesmo, segundo a denúncia, supostamente custava em média R$ 6,98. Um sobrepreço de pouco mais que 268%.


Somente agora, após 6 meses de protelação, na quarta-feira (18) e a apenas quatro sessões para o fim da atual legislatura, portanto sem tempo hábil para os levantamentos, o governo atendeu o pedido e enviou os documentos solicitados lá em 20 de junho.


Pábio Mossoró foi reeleito prefeito de Valparaíso no Domingo (15), mesmo sendo alvo de diversas denúncias de corrupção, incluindo desvio de recursos públicos para sua campanha, o que está sendo investigada pelo Ministério Público e pode custar a cassação da sua chapa.


Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png