• Carlos Guglielmeli

Governo Pábio Mossoró é denunciado por suspeita de superfaturamento em compras relativas à Covid-19


Foto: Goiás 24 Horas

Denunciadas ao MP (Ministério Público) e ao TCM (Tribunal de Contas do Município) por suposto superfaturamento, compras de insumos para enfrentamento da Covid-19, feitas pelo Governo de Pábio Mossoró (MDB), ultrapassam a quantia de R$ 2 milhões.


Conforme consta na denúncia, a Secretaria Municipal de saúde comprou frascos de 440g de álcool em gel por R$ 25,00 cada, quando o mesmo produto, foi cotados à época por R$ 6,78, um sobrepreço de pouco mais que 268%.


Já os macacões de polipropileno branco “G”, que à época estavam cotados à R$ 36,00 cada, foram comprados à R$ 123,21, fazendo supor um superfaturamento de 242%.


Segundo a denúncia, foram um KIT Laringoscópio comprado pela dispensa de licitação 022/2020 com a empresa DOCTORMED custou R$ 2.063, sendo que meses antes o órgão havia comprado quatro exemplares iguais por R$ 749,90 cada, conforme a Nota Fiscal 018 da MEDLIFE Distribuidora ME, alta de 175%.


As dispensas de licitação foram feitas nos valores exatos dos repasses, tendo como vencedoras as empresas Mercantil Barreto Comercial de Produtos Hospitalares e Suplementos LTDA-ME, que recebeu R$ 993.245,08; PROSAÚDE Distribuidora de Medicamentos EIRELI-ME, a qual coube o valor de R$ 801.863,50 e a DOCTORMED Equipamentos e Produtos Hospitalares EIRELI, com R$ 333.493,00 recebidos.


O caso também é investigado pela comissão de vereadores responsáveis pelo acompanhamento dos atos relacionados a decretação do estado de calamidade em Valparaíso.


Segundo o vereador Paulo Galego (Movimento 65) os questionamentos estão sendo feitos, porém, numa estratégia de protelar as apurações, as respostas são demoradas e fragmentadas.


Além de Galego, a comissão também á composta pelos vereadores, Zeca e Flávio Lopes, ambos do MDB, partido do prefeito Pábio Mossoró.

Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png