• Carlos Guglielmeli

Hacker suspeito de invasão ao sistema do TSE é preso em Portugal pela PF


Foto: cisoadvisor.com.br

Na manhã deste sábado (28) a Polícia Federal deflagrou a "Operação Exploit" para desarticular a associação criminosa que supostamente promoveu os ataques hackers ao ao sistema do TSE no primeiro turno das eleições de 2020.


Oficialmente a investigação trata de acesso e divulgação ilegal de informações de servidores públicos do TSE, porém fontes dizem que o atraso na totalização dos votos em algumas regiões do país, como foi o caso do entorno sul do Distrito Federal, incluindo Valparaíso, também está sendo apurado.


No Brasil, os agentes da PF cumpriram três mandados de busca e apreensão e três medidas cautelares de proibição de contato entre investigados em São Paulo e Minas Gerais. Já em Portugal, foram cumpridos um mandado de prisão e um mandado de busca e apreensão.


O TSE garante que o sistema de urnas eletrônicas não foi violado. As urnas são distribuídas em todo o país e não são conectadas à internet, o que impede ataques hackers, segundo o TSE.

Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png