• Carlos Guglielmeli

Mourão diz que divulgação de queimadas no País está sendo superdimensionada


Hamilton Mourão após reunião do Conselho Nacional da Amazônia Legal. Foto: Sim Notícias

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB), que cumpriu agenda no Acre nesta quarta-feira (23) disse que a divulgação das queimadas em território brasileiro, principalmente no Pantanal e na Amazônia, está sendo superdimensionada e que o País precisa regulamentar o quanto antes a exploração de minério em terras indígenas.


Hamilton Mourão visitou o Acre um dia após o presidente Jair Bolsonaro dizer na abertura da Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas) que é dos Caboclos e índios a culpa dos incêndios florestais registrados na região amazônica. Questionado, o vice-presidente preferiu não comentar o discurso de Bolsonaro.


"O presidente Bolsonaro, em seu discurso, expressou a visão do governo federal. Não compete a mim prestar esclarecimentos sobre as palavras do presidente Bolsonaro, até porque eu sou o vice-presidente dele. O tempo todo nós temos colocado o seguinte: o problema existe e nós temos de combatê-lo, mas existe não na dimensão que se passa", avaliou.


Sobre a exploração em terras indígenas, o vice-presidente que também é presidente do Conselho da Amazônia, disse que o governo Bolsonaro já enviou ao Congresso Nacional projeto de lei que regulamenta a atividade, assim como outros governos anteriores fizeram, mas que, porém, a pauta não avançou como se esperava.


"A nossa Constituição já prevê isso. Então, nós temos de tomar uma decisão. Praticamente todos os governos apresentaram projetos de lei. Nós apresentamos no começo desse ano a nossa proposta, e a visão do nosso governo é ouvir a comunidade sobre a lavra, que será concedida a uma empresa ou a uma cooperativa, que pagará os impostos devidos, pagará os royalties aos moradores da comunidade", comentou Mourão.
Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png