• Carlos Guglielmeli

No Brasil, 2 em cada 3 contaminados com o coronavírus entubados morrem. É a maior taxa mundial




Subestimada pelo governo federal, mesmo quando entra num rítio de mortandade próximo á 1.000 vítimas por dia, o novo coronavírus mata 66% ou 2 em cada 3 pacientes em estado grave no Brasil.


Esses pacientes mais grave são aqueles que estão internados em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva e precisam do apoio de ventilação mecânica para continuar respirando. Por isso, a mortalidade desses doentes normalmente mais alta em qualquer lugar do mundo mas não tanto quanto no Brasil. No Reino Unido, por exemplo, é de 42%, e, na Holanda, chega a 44%.


Segundo especialistas, o porcentual brasileiro acima da média mundial reflete a precariedade do sistema de saúde no país, a falta de prioridade da União na aquisição de insumos para o tratamento e eventualmente o uso indiscriminado de medicamentos sem benefícios comprovados cientificamente.


Os dados são de um levantamento feito pelo Projeto UTIs Brasileiras, da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (Amib) e do Epimed - uma ferramenta de análise de dados e desempenho hospitalar.


A coleta de informações foi feita entre os dias 1º de março e 15 de maio em 450 hospitais Brasileiros, envolvendo 13.600 leitos de terapia intensiva - o que equivale a cerca de um terço das vagas para adultos nessas unidades.

Publicidade

1/3
Roleta Russa 2.png
Precisa explicar?