• Carlos Guglielmeli

Por Covid-19, presidente da Câmara Municipal de Valparaíso pode optar por sessões remotas

Diante da confirmação da contaminação pelo novo coronavírus de pessoas ligadas aos servidores da Câmara Municipal de Valparaíso, o presidente da Casa, vereador Zé Antônio (MDB), deve decidir nas próximas horas, ou dias, se mantem as sessões presenciais ou muda para a modalidade virtual.


Mesmo após adoção de diversas medidas de segurança contra a disseminação da doença entre vereadores, servidores da Casa e frequentadores, como a aferição de temperatura e a exigência da máscara de proteção facial para todos os que entram no prédio, a diminuição de lugares na plateia, a adoção de escalas e disponibilização de álcool em gel, o assunto voltou a ser debatido após a informação do vereador Nerivaldo Agiliza (PSDB), que mencionou essas duas contaminações e outras suspeitas entre servidores da Câmara.


Se pronunciaram a favor da realização de reuniões remotas, como já acontece nas Assembleias de vários estados, incluindo a de Goiás, no Congresso Nacional e em diversas Câmara Municipais, os vereadores Ferreira (PRTB), Prof. Silvano (PT), Elvis Santos (SD) e o próprio Agiliza.


Contra, só se manifestaram os vereadores Flávio Lopes e Zeca, ambos do (MDB).


"Agora tem uma coisa, vou deixar claro a minha opinião, vou deixar bem claro aqui: As sessões dessa casa, essa casa tem que continuar funcionando, porque eu não acho justo pais de família lá fora, as criancinha[s] lá na loja de papelaria, o outro trabalhando e eu, quando for buscar o voto, eu boto eles para trabalhar e eu não vou trabalhar. Eu sou contra", disse Zeca.


A fala do vereador contraria as definições mundiais de que o isolamento não é uma questão de autopreservação, mas principalmente de empatia e proteção daqueles que não podem fazê-lo, além disso ignorou a oportunidade de desencorajar a "criancinha" do exemplo, que não é obrigada e não tem a noção exata dos cuidados necessários, a sair de casa.


Diante do impasse, o presidente Zé Antônio adiantou, entre outras medidas, que a equipe encarregada pelas compras da Câmara está buscando um fornecedor de testes para que os parlamentares e todos os servidores do legislativo municipal façam o exame.

Assista a parte da sessão onde o assunto foi debatido nesta quarta-feira 17 de maio:



Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png