• Carlos Guglielmeli

Proprietários de vans escolares fazem manifesto na Câmara de Valparaíso por auxílio emergencial

Atualizado: Jun 11

Cerca de 80 profissionais do setor de transporte escolar se reuniram em frente ao Legislativo da cidade para pressionar os vereadores à votar o PL 332 que prevê salário mínimo a donos de vans que estão sem trabalhar por consequência da pandemia do novo coronavírus.



Por Amarildo Castro - Os desdobramentos da pandemia do Covid-19 continuam sendo o destaque na política de Valparaíso de Goiás. Na manhã desta quarta-feira, 10, um grupo de aproximadamente 80 motoristas de vans que fazem transporte escolar na cidade foram à câmara municipal pedir um auxílio financeiro nesse temo de pandemia


Na prática, a categoria cobrou a aprovação do PL 332, de autoria do vereador Alceu Gomes (DC), que tramita na Casa há dois meses e prevê o pagamento de um salário mínimo mensal, como forma de auxílio emergencial para a categoria, que está parada há três meses por conta do fechamento das escolas.



Presente, o vereador Zeca (MDB), que é relator da Comissão de Constituição e Justiça e da Comissão Finanças, iniciou um debate sobre a legalidade da iniciativa, segundo ele o projeto contém vício de iniciativa e não adianta aprová-lo. Por gerar custos, deve ser apresentado pelo poder executivo..


Zeca ainda destacou que o Governo de Goiás destinou R$ 18 milhões para auxílio dos transportadores escolar, e que o ideal seria o Executivo Municipal pleitear parte dessa verba para que possa chegar aos motoristas de vans da cidade. Mesmo assim, afirmou ter uma reunião marcada com o prefeito Pábio Mossoró (MDB) na terça-feira (16) para discutir o tema.



O presidente da Câmara Municipal, vereador Zé Antônio disse que não é contra o PL 332, mas que da forma que está, não adianta aprová-lo porque será tachado como inconstitucional por vício de iniciativa. No entanto, se dispôs a ir na prefeitura com os motoristas de vans a qualquer momento para que busquem uma solução para a categoria junto ao prefeito Pábio Mossoró.


"Vamos forma uma comissão para discutir o tema e tentar uma solução rápida”, informou ele.



Já o autor do projeto, o vereador Alceu Gomes disse à reportagem que não vê problemas em retirar o projeto, desde que o Executivo envie outro semelhante à casa com a proposta de buscar uma solução imediata para a categoria que está literalmente sem receita para sobrevivência.


O que a gente quer é solução para a categoria, não estamos pedindo nada demais, e acredito que o prefeito Pábio Mossoró precisa se empenhar nisso”, avaliou Alceu.



Um dos organizadores do protesto, o motorista João Luciano Mendes disse que é necessário, com urgência, uma solução para classe:


A gente está tendo uma pequena receita por parte de pais que contribuem, em média, com 50% do valor normal das mensalidades, mas isso não nos mantém porque as despesas pessoais continuam, e nem todos os pais pagam esse valor, então a situação é difícil”, comentou ele que, alem de todas as dificuldades trazidas pela pandemia, ainda disse ter tido que fazer uma manutenção em sua van ao valor de R$ 4 mil.


Parcelei, mas tenho que pagar. Minha intenção foi deixar o carro em condições de uso para a volta às aulas, mas as incertezas são muitas”, relatou.



A Prefeitura acompanhou o manifesto por meio do seu secretário de Governo, Marcos Vinícius, líder o Avante.


Vinícius também ouviu a categoria e informou que existem outras questões jurídicas que envolvem uma solução. Afirmou que até agora o Executivo não enviou um Projeto de Lei para o Legislativo sobre o tema porque é preciso uma parceria com o Governo de Goiás para atender à legislação orçamentária constitucional


O secretário, no entanto, informou que o prefeito Pábio Mossoró (MDB) busca uma solução junto ao Estado para socorrer os motoristas que passam

por essa situação:


Para que possamos enviar para a Câmara um PL nesse sentido, tem que ter origem orçamentária, e hoje, infelizmente não temos, mesmo assim, estamos em busca de uma solução”, finalizou.

Texto e Fotos de Amarildo Castro do Blog do Amarildo

Publicidade

1/2
Mortos X Curados.png
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png