• Carlos Guglielmeli

Vídeo - Líder do governo na Câmara de Valparaíso sugere CPI para investigar recursos do trânsito

O Líder do governo Pábio Mossoró (MDB) na Câmara Municipal de Valparaíso, vereador Zeca, também do MDB, afirmou durante a sessão desta sexta-feira (5) que vai apoiar a criação de uma CPI para investigar a arrecadação e a destinação dos recursos do Fundo Municipal de Trânsito, caso o poder executivo não apresente informações satisfatórias aos parlamentares que questionam sobre a arrecadação e a aplicação do dinheiro da AMTT (Agência municipal de Trânsito e transporte).


"Só para esclarecer aqui, o [vereador] Silvano já fez pedido [de esclarecimentos, o [vereador] Ferreira já fez pedido, o Elvis já fez pedido e nunca foi respondido na integra, tem sempre uma... eu quero saber quanto tem no fundo, eu quero saber tudo, porque se não fizer, vamos criar aqui uma Comissão Especial para entrar lá dentro, para saber de tudo, não vai ser um requerimento não, essa casa aqui vai criar uma Comissão Especial Parlamentar para saber tudo o que tem lá dentro. Ou trás [as informações] por bem, ou vai trazer por mal, Uma CPI lá do trânsito, se não tiver uma resposta adequada eu faço parte", disse Zeca.


O que trouxe o tema para a discussão foi a tramitação do requerimento 149 do vereador Prof. Silvano (PT), subscrito pelos colegas de parlamento Ferreira (PRTB) e Paulo Galego (Movimento65).


"Requer copia do demonstrativo de arrecadação de multas de trânsito no execício 2019, constando o quantitativo dos autos de infração de competência do município e valor total da arrecadação e destinação dos recursos em conformidade com a Lei 1.308/2019", diz a justificativa resumida do pedido.


Segundo o vereador Ferreira (PRTB), ele próprio já fez esse questionamento junto à AMTT e foi respondido com dados superficiais, que não esclarecem a movimentação financeira do Fundo Municipal de Trânsito. Há informações, conforme o vereador, que apontam para a aplicação de 10 mil autos de infração em 2019 no município, entre os espedidos pelo convênio com o Detran e pela própria AMTT (Agência Municipal de Trânsito e Transporte), que gerou um teriam gerado uma arrecadação de apenas algo em torno de R$ 400 mil naquele ano.


"Na verdade não deveria ser necessário o requerimento, essas informações deveriam estar disponíveis para a população, mas não estão", argumentou o vereador Silvano ao defender a aprovação da pauta.


Presente na sessão, o secretário de governo, Dr. Marcus Vinícius (Avante) se comprometeu em apresentar as informações antes da próxima sessão ordinária, o que motivou a suspensão consensual da votação, mas cético, o vereador Paulo Galego disse que a espera vai ser em vão:


"Já foram solicitadas informações e as respostas, como sempre, vêm muito genéricas, por isso o requerimento é pertinente. Nós precisamos saber quantas multas foram aplicadas, quanto foi arrecadado, onde esse recurso está sendo aplicado e o requerimento é justamente por isso, porque não se tem informações", disse ele.


Em resposta, Marcus Vinícios se limitou a dizer do plenário: "O secretário agora sou eu".



Publicidade

1/3
Bolsonaro_oferece_cloroquina_à_uma_Ema_
Precisa explicar?
Curta nossa Fampage.png