Advogado diz que delação de Lúcio Funaro não poupará ninguém

O advogado Antônio Figueiredo Basto, responsável pelo acordo de delação premiada, ainda em negociação, do empresário Lúcio Funaro disse que seu cliente “não vai escolher alvos”.

 

Essa afirmação do jurista não quer dizer que Funaro vá aumentar a lista de políticos envolvidos, mas manda um alerta vermelho para o palácio do planalto, pois indica que ele não poupará o presidente Michel Temer, tão pouco seus auxiliares mais chegados.

 

“Ainda não definimos que linha vamos adotar, mas, caso optemos por um acordo, qualquer que seja, meu cliente não terá alvos prediletos. Vamos revelar tudo o que tiver para ser revelado”, disse Figueiredo Basto, numa clara promoção pública direcionada aos procuradores.

 

Em sua declaração o advogado citou o nome do presidente, disse que eles “não vão escolher alvos” caso o acordo seja fechado e “também não vão usar o nome do presidente para conseguir a homologação”.

 

Até decidir fazer a delação Lúcio Funaro vinha negando todas as acusações. Preso desde julho do ano passado, 2016, durante a operação Sépsis, o empresário é apontado como uma dos principais operadores de propinas do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

 

Recém-contratado, Basto é o mesmo advogado que atuou no acordo de delação premiada do doleiro Alberto Youssef. Ele assumiu o comando das negociações com os procuradores da Operação Lava Jato no lugar do advogado Bruno Espiñera Lemos, que permanece na defesa de Funaro.

Compartilhar
Twittar
Please reload

Publicidade

1/5
Últimas notícias

Deputada Lêda Borges "denuncia" a destruição dos p...

6/12/2019

1/20
Please reload

Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Siga
  • Facebook do Jornal Opção do Entorno
  • Twitter do Jornal Opção do Entorno
  • Instagram do Jornal Opção do Entorno