Governo vai aumentar impostos sobre a gasolina para cumprir a meta fiscal

20/07/2017

 

Depois de um ano negando essa possibilidade, o governo federal deve anunciar nessa quinta-feira (20/07) um aumento de impostos.

 

O PIS/Cofins que incide sobre a gasolina será o escolhido pelo governo Temer, segundo o ministro da fazenda Henrique Meirelles o retorno do aumento sobre esse imposto é mais rápido e fácil de ser cobrado.

 

Cogitada pela mídia como alvo desse reajuste, a Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico), que também incide sobre os combustíveis, foi descartada pelo governo porque as alterações sobre ela exigem 90 dias para entrar em vigor e, por ser dividida com estados e municípios, algo que tornaria o efeito lento e exigiria um reajuste maior.

 

Analistas políticos e econômicos já esperavam essa medida que, segundo eles, poderia ter sido tomada com a recriação da CPMF no início da gestão Temer, como um choque de gestão em momento mais ameno na relação entre opinião pública e governo.

 

Ao confirmar esse aumento o governo pretende incrementar mais R$ 10 Bilhões na arrecadação junto a outras receitas extraordinárias.

 

Havia dúvida na equipe econômica do ministério da fazenda sobre o que era melhor, se aumentar o imposto ou a própria meta fiscal. Segundo Meirelles, o aumento na meta fiscal foi descartado, pois causaria impacto negativo de confiança nas políticas econômicas, o que traria efeito imediato nos investimentos, na produção e consequentemente na geração de empregos.

 

Ainda é cogitado pelo governo uma remota possibilidade de aumentar também o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) sobre algumas determinadas transações, mas isso não está confirmado.

Compartilhar
Twittar
Please reload

Publicidade

1/5
Últimas notícias

Lêda Borges cobra obras de manutenção no restaurante cidadão...

5/12/2019

1/20
Please reload

Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Siga
  • Facebook do Jornal Opção do Entorno
  • Twitter do Jornal Opção do Entorno
  • Instagram do Jornal Opção do Entorno