Em sua 5ª edição, a Operação Madrugada Viva já muda o cenário da noite valparaisense

13/05/2018

Na última madrugada de sábado para domingo a Operação Madrugada Viva, realizada pela Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Guarda Municipal, Superintendência de Trânsito e Susfin (Órgão de Fiscalização e Postura), foi novamente às ruas e já se deparou com uma realidade diferente das encontradas em suas primeiras edições.

 

O foco nos bares e distribuidoras de bebidas, onde acontecem ou de onde saem pouco mais de 30% das pessoas que cometem crimes, foi acertado, segundo dados apresentados pela Polícia Civil durante a reunião do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M).

 

Segundo o Sr; José Carlos do Nascimento, morador do Anhanguera que foi abordado e revistado em frente a uma distribuidora de bebidas, “ainda há muita violência em Valparaíso, os pebas assaltam toda hora, mas a noite está muito mais tranquila” e completou convidando, “podem vir me revistar toda sexta-feira e sábado que eu agradeço”.

 

As pessoas já estão tão familiarizadas com a Madrugada Viva, que em duas abordagens desta edição os policiais terminaram as revistas e as viaturas saíram debaixo de aplausos.

 

Com dados colhidos nas Células de Interatividade, dessa vez os pontos altos da operação foram as festinhas disfarçadas de particular, regadas a bebida, fumo e algumas cheias de drogas.

 

De dentro de uma casa no bairro Jardim Oriente saíram 56 jovens, dos quais muitos menores que confessaram estar bebendo, lá foram apreendidos vários tipos de bebida e três Narguilés. Duas mulheres e um homem foram detidos, enquadrados no Estatuto da Criança e do Adolescentes (ECA).

 

No bairro Esplanada I, onde duas “crianças” foram avistadas na calçada, completamente embriagadas, justificando o flagrante, 103 pessoas foram retiradas de uma casa, um número que inviabilizaria qualquer ação se não fosse assim, em comboio. Conforme os próprios frequentadores, era uma festa paga onde o que se consumia era comprado. Muitos usavam pulseiras que serviam de ingresso.

 

Novamente os menores de idade estavam em grande número, consumindo bebidas, quiçá praticando outros ilícitos, pois foram encontradas drogas em quantidade nos bolsos de alguns revistados e debaixo de pedras dentro do lote.

 

A omissão do conselho tutelar fez o órgão perder a oportunidade de protagonizar uma grande ação educativa naquele meio, nitidamente quase perdido.

 

O Tenente Tiradentes, que idealizou a Operação Madrugada Viva e o projeto Célula de Interatividade, informou que as ações conjuntas e coordenadas com a inteligência do GGIM, das Polícias Militar e Civil e as informações das Células de Interatividade vão continuar por muito tempo, até que a criminalidade seja demovida de Valparaíso.

(Clique na imagem para Ampliar)

 

 

Compartilhar
Twittar
Please reload

Publicidade

1/5
Últimas notícias

Autores de assassinato por ponto de tráfico de drogas são pr...

14/11/2019

1/20
Please reload

Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Siga
  • Facebook do Jornal Opção do Entorno
  • Twitter do Jornal Opção do Entorno
  • Instagram do Jornal Opção do Entorno