Valparaíso sedia Seminário Regional para implantação da Base Nacional Comum Curricular

 

Com representantes de vários municípios do entorno, o Valparaíso sediou nesta terça-feira (18), no auditório da Secretaria Municipal de Educação, um seminário regional que discutiu a implantação efetiva da BNCC (Base Nacional Comum Curricular)

 

Aprovada em dezembro de 2017, a BNCC é um documento de caráter normativo, elaborado com o maior número de contribuições populares da história brasileira. O que, por si só, demonstra sua importância. Ele define o conjunto de aprendizagens obrigatórias a serem desenvolvidas com os alunos da Educação Básica em suas diversas etapas e modalidades.

 

Desde quando chegou ao CNE (Conselho Nacional de Ensino) em abril de 2018, a implantação concreta do BNCC passou a ser discutida municipalmente e “dada a complexidade do alinhamento de conteúdos e competências a serem desenvolvidas em sala de aula, o assunto precisa ser esmiuçado a exaustão para chegar na criança e no jovem de maneira natural e realmente atrativa” declarou uma professora, membro do conselho.

 

Além de como anfitriões, o prefeito Pábio Mossoró e a Secretária de Educação, Prof. Rudilene Nobre, participaram contribuindo com a discussão.

 

Segundo a secretária, “essa é uma adequação dos currículos para que Estados e Municípios trabalhem colaborativamente, visando potencializar boas práticas e minimizar as desigualdades” ela completou, “temos hoje a missão e o desafio de construirmos e de consolidarmos um documento curricular único, que seja otimizado e flexível, que respeita as diversidades regionais e locais”.

 

Em uma de suas falas, o prefeito de Valparaíso disse que “Isso garantirá os direitos de aprendizagem e um ensino com muito mais qualidade para milhares de estudantes”.

 

Consultada pelo Jornal Opção do Entorno, a professora Shirley, moradora de Valparaíso, mas servidora da rede pública de ensino em Brasília, disse acreditar que “a Base Nacional Comum garante aos estudantes um alicerce sólido e contínuo para sua educação e aos professores uma melhor condição de trabalho, haja visto que, independente da unidade escolar ou da origem e destino do aluno, as competências básicas a serem desenvolvidas serão padronizadas. Lógico que obedecendo as especificidades locais naquilo que não for o básico”.

(Clique nas imagens para ampliá-las)

 

 

Compartilhar
Twittar
Please reload

Publicidade

1/5
Últimas notícias

Brasília perde jogando em casa para o Rio Claro no NBB

21/1/2020

1/20
Please reload

Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Siga
  • Facebook do Jornal Opção do Entorno
  • Twitter do Jornal Opção do Entorno
  • Instagram do Jornal Opção do Entorno