Mensagens vazadas insinuam que Moro orientou atuação de promotores da Lava Jato

10/06/2019

 

Duas reportagens do Site “The Intercept Brasil” com uma série de mensagens trocadas pelos promotores da Operação Lava Jato e do chefe deles, Deltan Dellagnol, com o então juiz Sergio Moro, indicam que o, hoje Ministro da Justiça e da Segurança Pública, orientou, ao menos em partes, a acusação do ex-presidente Lula.

 

O Site informou que recebeu um grande volume de conversas estabelecidas pelo aplicativo de mensagens Telegram, onde Moro teria sugerido operações, ofereceu elementos de pistas e aconselhou Dellagnol, o que é proibido pela legislação brasileira.

 

Durante as manifestações de rua contra a ex-presidente Dilma Russeff em 2016, Sérgio Moro teria enviado uma mensagem à Dellagnol parabenizando-os pelo apoio popular, “Parabéns à todos nós. Ainda desconfio muito de nossa capacidade institucional de limpar o Congresso. O melhor seria o Congresso se auto limpar mas isso não está no horizonte. Eu não sei se o STF [Supremo Tribunal Federal] tem força suficiente para processar e condenar tantos e tão poderosos.

 

Até o vazamento da conversas entre Dilma e Lula sobre sua possível nomeação como Ministro teria sido debatido entre promotor e o juiz:

 

Dellagnol para Moro – “A decisão de abrir está mantida, mesmo com a nomeação confirmada?

 

Na sequência Sérgio Moro pergunta qual era a opinião do Ministério Público e Dellagnol responde com um lacônico “sim”.

 

Seis dias após o vazamento, sob fortes críticas, o ex-juiz mandou uma mensagem ao procurador dizendo que não se arrependia de ter solicitado a suspensão do sigilo dos áudios, “Não me arrependido do levantamento do sigilo, era a melhor decisão, mas a reação está ruim.

 

Noutras conversas Moro chegou a alertar o promotor sobre o espaço de tempo entre as operações da Lava Jato, deu pistas e conselhos informais para a investigação e segundo o The Intercept, chegou a antecipar à Deltan Dellagnol uma decisão sua ainda não publicada.

 

Em nota, o ministro Sérgio Moro afirmou que “as mensagens não revelam qualquer anormalidade ou direcionamento da atuação enquanto magistrado”. O ex-juiz ainda criticou o Site por não tê-lo ouvido antes da publicação e de ter descontextualizado os diálogos.

 

Já o Ministério Público Federal do Paraná confirmou o vazamento de mensagens trocadas entre os procuradores após um ataque de hackers e reforçou que os diálogos não contêm nenhuma ilegalidade.

Compartilhar
Twittar
Please reload

Publicidade

1/5
Últimas notícias

Lêda Borges está entre os três deputados estaduais que menos...

24/1/2020

1/20
Please reload

Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Siga
  • Facebook do Jornal Opção do Entorno
  • Twitter do Jornal Opção do Entorno
  • Instagram do Jornal Opção do Entorno