Tesouro Nacional volta a desmentir discurso de Caiado, ao reiterar que Goiás não está apto a aderir o RRF

21/07/2019

 

Em resposta ao jornal O Popular, o Tesouro Nacional voltou a desmentir a teoria do governador Ronaldo Caiado (DEM) de que Goiás é uma terra arrasada economicamente.

 

O veículo de comunicação havia questionado o órgão sobre sua posição a respeito do novo pedido de liminar peticionado no dia 11 de julho pelo governo goiano junto ao STF (Supremo Tribunal Federal), reivindicando que a execução das garantias dadas em dois refinanciamentos firmados com a União sejam suspensas, até que Goiás entre no RRF (Regime de Recuperação Fiscal).

 

A pretensão do governo Caiado é paralisar o pagamento de mais esses contratos, desta vez de refinanciamentos feitos direto com o governo federal, que somados equivalem a R$ 8,5 Bilhões no total e ou R$ 64,5 milhões mensais.

 

Na ACO (Ação Cível Originária) o estado de Goiás alega que não pode continuar pagando a dívida já a partir desse mês.

 

Em resposta, o Tesouro Nacional alegou em nota que, “basicamente o estado não cumpre todos os requisitos necessários à adesão ao Regime de Recuperação Fiscal relacionados no art. 3ºda Lei Complementas nº 159/2019”.

 

Isso equivale dizer que Goiás não está tão endividado assim, ao ponto de precisar desse instrumento drástico, como alega Caiado desde o período eleitoral.

 

Vale lembrar que o juros e todos os custos adicionais gerados pelo não pagamento dessas dívidas com pagamentos suspensos pelo STF continuam correndo e que a conta não deixa de existir, pelo contrario.

Compartilhar
Twittar
Please reload

Publicidade

1/5
Últimas notícias

Lêda Borges cobra obras de manutenção no restaurante cidadão...

5/12/2019

1/20
Please reload

Matéria_do_Brasil_dividido_em_3.png
Siga
  • Facebook do Jornal Opção do Entorno
  • Twitter do Jornal Opção do Entorno
  • Instagram do Jornal Opção do Entorno